Finalmente Nan Goldin!

Moda por Nanda
8/mar
2012

No meu primeiro post aqui, já começo com um assunto polêmico.

A exposição fotográfica da artista norte-americana Nan Goldin, 59 anos, polêmica porque era para ter acontecido no fim do ano passado no Oi Futuro Flamengo, Rio de Janeiro, mas um mês antes da montagem, a diretoria do museu “descobriu” que a artista possuía em sua obra fotos que envolviam uso de drogas e sexo. E, com a desculpa de ter um programa educativo, cancelou a exposição.

Por que Heartbeat tornou-se tão polêmica? Primeiro porque um museu se negou a mostrar, despertando a curiosidade do público. Outro motivo vem da própria obra: foi inovadora em um tempo que não se mostrava com freqüência o que a artista estava disposta a compartilhar. Nan Goldin saiu de casa aos 15 anos e aos 18 começou a fotografar. Formou-se em Artes em Boston e amiga da comunidade gay e dos transexuais retratou-os em seus trabalhos desde então.

Ela fotografou incessantemente o seu cotidiano na década de 1970, 80 e 90. Vemos nas imagens um mundo que raramente é habitué de museus. O uso de drogas e o sexo explícito são tratados de um ângulo tão íntimo e particular pela artista que só pertencendo aquele mundo para mostrar da forma que ela fez.

A exposição é dividida em duas partes, um conjunto de 15 imagens da série Paisagens impressos em Cibachrome (técnica que permite a foto ter uma maior qualidade em tons de cores, a imagem fica com mais nítida, mais real). Este conjunto de fotos já me deixou feliz de ter ido ver. E uma segunda parte que são três slides com a mesma temática, o mais famoso é A balada da dependência sexual, (ele foi apresentado na Bienal de São Paulo em 2010) trata de uma série de 720 imagens feitas entre 1981 e 1996 onde amigos da artista são mostrados em situações corriqueiras e outras nem tanto.

Para quem frequenta exposições, lê blogs de cultura e zapeia pela web, que pensa que verá na exposição algo inovador ou transgressor pode tirar o seu cavalinho da chuva. Nan Goldin não vai propor nada de espetacular. É apenas a vida, em espetáculo cotidiano.

De 9 de fevereiro a 8 de abril de 2012
Museu de Arte Moderna Rio de Janeiro
Av. Infante Dom Henrique, 85 – Parque do Flamengo

Here comes the… FUN!

19/fev
2012

Escrever em um blog original, com matérias atuais, informativas e com um ponto de vista diferenciado da maioria dos blogs de moda e cultura em geral poderia ser o melhor emprego do mundo. Melhor até do que o do Ben Southall, aquele cara que ganhou o emprego na Ilha de Hamilton, lembram? Pois é, mas aqui o trabalho é árduo e o salário é a gratidão em escrever sobre aquilo que gostamos de fazer. Damos início aos trabalhos com a apresentação de quem adora dividir e somar experiências e inspirações:

Nanda:

Sou carioca e curitibana, relações públicas, apaixonada por fotografia e viagens, louca por moda, adoro uma boa farra gastronômica, AMO meus sapatos, meus esmaltes, meus cosméticos (e adoro comprar sempre mais um!). Posso estar aqui, mas imaginação está ali, ansiosa por novos sabores, por praticar  línguas e sotaques diferentes, por conhecer outras culturas e contar as histórias da próxima aventura.
Ah, só para registro: Acredito em duendes (quando algo some, a culpa é sempre deles! Ainda mais se for água de jamaica!).

Mayc

Carioca da gema (sim), Flamenguista (sim), Desenvolvedor de Software e louco em Internet e Gadgets, chocólatra de mão (ou barriga? ) cheia! Com um humor bem afiado, sempre vou postar coisa boa, principalmente sobre tecnologia e humor, vai ser muito bacana participar do blog. Ah, só lembrando que vou alfinetar a mulherada também, então se preparem (meninas) que lá vem chumbo GROSSO! Oi?

Elaine:

Orgulho de ser Sergipana! Eu falo idiotices, me enrolo nas minha próprias palavras, tropeço nas minhas pernas, rio de mim mesma e sorrio para as coisas mais simples da vida. E ainda sou mulher ariana, brava, independente e dona de si. Viver longe de minha família e de meu lindo Nordeste é viver um pouco despedaçada, mais eu sou guerreira e vou longe! E a minha maior força é o meu Sorriso e não posso esquecer de dizer que  Amo dançar!!! As histórias da minha terra, as baladas inesquecíveis, os achados de brechós, música e poesia serão a essência do que vou escrever.

J. Tomaz:

Quem é Tomaz? A pergunta de quem lê, não é isso? Tomaz tem 29 anos, é um pernambucano que mal conhece o seu estado porque resolveu desde cedo que não queria viver em uma única cidade. Já morou no Norte, Nordeste, Centro-Oeste e desde 2009 está no Rio de Janeiro. É graduado em comunicação social e, por hobby se formou em gastronomia também, ama cozinhar! É um apaixonado por fotografia, arte contemporânea, música brasileira e teatro (É ótimo escrever em terceira pessoa, dá a maior credibilidade, não é?). Acha que a gastronomia do Rio tem muito que melhorar; ama os amigos que tem; é um romântico por natureza; frequentador dos sambas da Lapa e ama o bairro que mora, Santa Teresa. Sobre o que vou escrever no blog? Tudo, porque aqui escreverei sobre o que me dá prazer!  Destaque para a minha cozinha de onde sairão experiências sensoriais fantásticas e todos poderão ver e fazer também!