Inhotim + top 10 obras de arte!

Viagens por Nanda
23/jan
2017

Se tem um lugar que eu sempre recomendo para qualquer pessoa que deseja viajar pelo Brasil, esse lugar é INHOTIM! Aproveitei o último feriadinho carioca para visitar novamente esse parque absurdamente mágico que fica na cidade de Brumadinho em Minas Gerais.

Inhotim foi inaugurado em 2006 pelo empresário Bernardo Paz como uma forma de dividir sua paixão pela artes com o público. E bota paixão nisso! Ao longo do tempo, o projeto foi tomando proporções monumentais e hoje é uma OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) mantida com doações de pessoas (mecenas e artistas), instituições privadas (bancos) e recursos públicos.

O próprio criador defende que Inhotim não é um museu, mas sim “um estado de espírito“. E nisso eu preciso concordar, pois é uma experiência realmente especial conhecer esse lugar! De um modo geral, posso dizer que é um parque com paisagismo impecável que envolve galerias e obras de arte a céu aberto. Mas a forma como cada um vai vivenciar isso é bem particular e única!

A quantidade de obras de arte é enorme e diversificada. Muitas são impressionantes, engajadas, interessantes e encantadoras. Mas tbém tem uma ou outra meio bizarrinha e nada a ver. E a graça está aí: apurar seu senso artístico através de novas reflexões! Separei meu TOP 10, mas eu poderia complementar essa listas com muuuitas outras como Galeria Tunga, Galeria Miguel do Rio Branco, Elevazione de Giuseppe Penone, The Sleeping City de Dominik Lang, Ttéia de Lygia Pape e por aí vai…

Outro destaque é o rico paisagismo do parque, que espetáculo! Amplos gramados, vegetações densas, delicados jardins, ecossistemas desérticos, tudo exuberante e vibrante! E no meio dessa natureza toda estão espalhados os bancos de madeira reaproveitada de Hugo França – irregulares, gigantescos e orgânicos – são um convite para fazer uma pausa, relaxar e contemplar.

A grande dúvida: Quantos dias separar para visitar Inhotim? Eu consegui visitar cada uma das galerias e obras de arte em um só dia, com tempo para apreciar o que mais gostei. A minha dica fundamental é adquirir o complemento que inclui o transporte de carrinho elétrico que cobre 8 rotas específicas. Isso otimiza demais o seu tempo e a sua disposição (sim, pois algumas galerias ficam ladeira a cima!). Mas se você preferir apenas caminhar ou mesmo se não tiver essa disposição toda, pode separar pelo menos uns dois dias. Recomendo comprar a entrada e o complemento pelo site para evitar fila.

Eu preferi o bate-volta BH-Brumadinho, pois queria visitar outras coisas na capital. Por isso, na primeira vez que fui ao parque optei por um transfer e dessa vez alugamos um carro, levando cerca de 1h no trajeto. Vale lembrar que a região de Brumadinho oferece diferentes opções de hospedagens e é uma boa para quem prefere dedicar mais dias à visitação.

Se você planeja ir para Inhotim espero que esse post tenha te inspirado ainda mais a concretizar essa viajem! E caso você já tenha indo, que tal deixar sua dica aqui nos comentários? Vou adorar essa troca!

Posts Relacionados:

Deixe o seu comentário:

*obrigatório